Tractebel atualiza sistema de gestão e ainda ganha alta disponibilidade Notícia um

Um ambiente atualizado, pronto para futuras evoluções, e com alta disponibilidade dos sistemas. Esse é o principal resultado do projeto que a equipe de TI da Tractebel Energia – maior empresa privada de geração de energia elétrica no Brasil – terminou de implantar em julho, com a assessoria da Ninecon e a colaboração dos próprios usuários.

Dividido em duas etapas, o projeto envolveu investimentos em infra-estrutura, em novas ferramentas de software e na migração do sistema de gestão corporativa (ERP) Oracle E-Business Suite para a versão 11.5.10. O total do investimento foi de cerca de R$ 1 milhão – valor que inclui a compra de equipamentos, de licenças de software e a contratação de serviços.

Reforço na infra-estrutura

Na primeira etapa do projeto, iniciada em novembro do ano passado e concluída em março, a Tractebel construiu uma nova infra-estrutura para o banco de dados Oracle 9i – utilizado pela empresa – e para o sistema Oracle E-Business Suite. “O objetivo era dar alta disponibilidade ao ambiente”, afirma Eduardo Mayer Wageck, gerente de sistemas da informação e telecomunicação da Tractebel.

Para isso, a empresa dobrou o número de servidores – de dois para quatro novas máquinas Sun, equipadas com o sistema operacional Solaris 2.8 – e instalou a ferramenta Real Application Clusters (RAC), da Oracle. “Antes, um servidor rodava o banco de dados e outro, a aplicação. Agora temos dois servidores para o banco de dados e dois para o ERP, ambos funcionando em paralelo”, conta Wageck.

A alta disponibilidade do banco de dados é garantida pelo RAC, que faz o balanceamento da carga entre os dois servidores (em cluster) e torna o ambiente tolerante a falhas. “Isso é muito importante para as funções de apoio ao negócio, como a manutenção e a própria operação das 11 usinas hidrelétricas e termelétricas que temos no Brasil”, explica Wageck.

Definida em conjunto com a equipe de profissionais da Ninecon especializados em administração de banco de dados, a solução também contribuiu para o aumento do nível de segurança do ambiente de TI da Tractebel. Segundo Wageck, esse é um requisito de grande importância para o Grupo Suez – ao qual a empresa pertence –, que tem ações negociadas na Bolsa de Nova York e, por isso, mantém seus processos estritamente alinhados às regras da Lei Sarbanes-Oxley.

Novos recursos no ERP

Com a nova infra-estrutura no ar, a Tractebel deu início à segunda fase do seu projeto: a migração de versão do sistema Oracle E-Business Suite. Nesse caso, o objetivo foi manter o ambiente atualizado, de modo a acompanhar a evolução do aplicativo da Oracle – e a facilitar novas migrações. “Queremos estar preparados para futuras atualizações do aplicativo, que deverá reunir os recursos dos vários pacotes ERP adquiridos pela Oracle, como o PeopleSoft e o J.D. Edwards”, diz Wageck.

Nessa etapa, a Tractebel aproveitou para implantar dois novos módulos do Oracle E-Business Suite. Um deles é o aplicativo Contracts, que automatiza a gestão e a elaboração de contratos com os fornecedores de materiais e prestadores de serviços. O outro é o Oracle Sourcing, que substituiu a ferramenta de e-procurement Oracle Exchange, antes utilizada pela empresa. “Com o Sourcing, eliminamos várias customizações criadas para o Exchange e obtivemos uma maior integração com o ERP”, afirma Wageck. Além disso, houve uma redução nos custos operacionais, já que o suporte a esse aplicativo está incluso no contrato com a Oracle – antes, a Tractebel era obrigada a manter um contrato de suporte específico para o Exchange, por causa das customizações.

Todo o processo de migração e de implantação dos novos módulos do ERP durou apenas quatro meses. O novo sistema entrou em produção no dia 23 de julho, dentro do prazo e do orçamento previstos para o projeto. Um dos motivos desse sucesso, segundo Wageck, é a estratégia de evitar a customização, adotada desde que o aplicativo da Oracle foi implantado na empresa, em 1999.

Outro motivo é a forte parceria, mantida já há vários anos, com a Ninecon, que prestou consultoria e suporte durante todo o projeto – tanto na definição da solução de alta disponibilidade para o banco de dados como no apoio e treinamento de cerca de 30 usuários-chave que participaram da migração do ERP. “A equipe da Ninecon sempre mostrou competência e pleno domínio das ferramentas da Oracle”, afirma Wageck. “Esta foi a terceira migração que fizemos com ela e, em todas as vezes, conseguimos manter o cronograma e os custos dentro do previsto.”


• FICHA TÉCNICA

Cliente: Tractebel Energia
www.tractebelenergia.com.br

Perfil: Empresa privada de geração de energia elétrica, faz parte do Grupo Suez, com origem na França e na Bélgica. Criada em 1998, a Tractebel tem sede em Florianópolis e 13 usinas – seis hidrelétricas e sete termelétricas – nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Goiás. Tem capacidade instalada de 5.860 MW e produz 8% de toda a energia elétrica consumida no Brasil.

Banco de Dados: Oracle 9i

Sistema ERP: Oracle E-Business Suite

Projeto: 
- Atualização da infra-estrutura e implantação do Oracle Real Application Clusters (RAC)
- Migração do Oracle E-Business Suite para a versão 11.5.10
- Implantação dos módulos Contracts e Oracle Sourcing

Voltar para as Notícias